Arquivos anuais: 2011

Déficit de atenção atinge adultos

Frequentemente diagnosticado em crianças agitadas e com dificuldades de concentração na escola, o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) não é uma doença exclusiva da garotada. O distúrbio também afeta adultos e pode causar graves consequências para quem não trata na infância, deixando-o se desenvolver até a fase adulta.

Um dos principais problemas encontrados para se combater o TDAH em adultos é a falta de um alvo único: o problema afeta a pessoa em vários contextos. Assim, muitas vezes, acaba sendo o responsável pelo mau desempenho profissional, acadêmico e social. O psiquiatra Eugenio Grevet, coordenador de pesquisa do Ambulatório de TDAH do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, diz que isso ocorre devido a três fatores que compõem a doença: a desatenção, a hiperatividade e a impulsividade.

Segundo Grevet, a desatenção faz com que a pessoa perca a atenção e se distraia facilmente com estímulos externos, não finalizando as tarefas que inicia. A impulsividade faz o portador de TDAH sempre dar respostas precipitadas e ter dificuldade de esperar a sua vez no momento em que está fazendo algo em grupo, por exemplo.

- O prejuízo funcional é muito grande. As pessoas passam a não ter uma performance tão boa, trocam muito de emprego. No caso de crianças, passam a repetir de ano na escola. Começam a se achar com déficit de inteligência e apresentam baixa auto-estima, o que pode desencadear outras doenças, como a depressão, e até o uso de drogas – diz Grevet.

O TDAH não surge na idade adulta. O psiquiatra explica que os primeiros sintomas do transtorno aparecem até os 12 anos, na maioria das vezes por predisposição genética. Estima-se que, no Brasil, 5,29% das crianças e 4% dos adultos sofram do distúrbio.

A psiquiatra Denise Blaya Rocha, do Instituto Cyro Martins, explica que o diagnóstico da doença é essencialmente clínico, feito por meio de conversa entre o paciente e o profissional.

- A criança considerada hiperativa tem os pais como supervisores, e a desorganização dela não aparece muito pois sempre tem alguém cuidando dela. Já o adulto elétrico não tem ninguém para controlá-lo. Como perde compromissos ou deixa algumas tarefas para depois, já que quer fazer tudo ao mesmo tempo, é visto como irresponsável – diz Denise.

Atualmente, o principal tratamento é feito como uso de medicação e readequação de alguns hábitos. Além da medicação, a psicoterapia deve ser mantida, na maioria dos casos, pela necessidade de mudança de comportamento que deve ocorrer com a melhora dos sintomas.

 

Fonte: Zero Hora

Distúrbios do Sono

Área da medicina relativamente nova no Brasil, o estudo dos distúrbios do sono tem adquirido muita popularidade nos últimos anos. Os problemas mais frequentes são a insônia e a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono, mas existem outros distúrbios, como Narcolepsia, Sonambulismo, Bruxismo, Distúrbio Comportamental do Sono REM (Rapid Eyes Moviment), Sonolência Diurna Excessiva, Terror Noturno, Despertar Confusional, Síndrome das Pernas Inquietas, Epilepsia Noturna e Distúrbios do Ritmo Cardíaco.

A Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono é considerada o principal distúrbio respiratório do sono, atingindo 4% dos homens e 2% das mulheres. Seu sinal clínico mais importante é o ronco associado à sonolência diurna excessiva. No entanto, seus efeitos podem ser piores, como aumento da pressão arterial, alteração do ritmo cardíaco, infarto e derrame cerebral.

Apnéia significa “sem ar” ou “parada da respiração”. Apnéia do sono é um problema respiratório caracterizado por interrupções breves e repetidas da respiração (com duração de pelo menos 10 segundos, numa frequência maior que cinco episódios por hora), enquanto dormimos.

Quem sofre de apnéia tem, todas as noites, paradas respiratórias que podem chegar a até dois minutos. O problema impede que a pessoa atinja a fase REM do sono, que é o período de maior descanso para o corpo O problema é tão grave que, em muitos estados americanos e no Canadá, as carteiras de motoristas somente são concedidas àqueles que apresentam um exame provando estar livres dos sintomas.

Inicialmente, deve-se procurar um médico para que seja feita uma avaliação. Caso seja confirmada a suspeita, ele indicará um médico especialista em distúrbios do sono, que realizará, caso seja necessário, um exame chamado polissonografia.

A apnéia do sono é detectada em laboratórios de sono, onde os pacientes se submetem a polissonografia – um exame feito com cerca de 30 sensores e uma câmera – para avaliar o funcionamento do cérebro, coração, respiração e oxigenação, durante o sono.

Caso seja diagnosticada a apnéia obstrutiva, o principal tratamento é a utilização, pelo paciente, de um aparelho chamado CPAP (Continue Positive Airway Pressure), que gera um fluxo de ar com pressão positiva para abrir as vias aéreas superiores durante o sono.

Curvas da coluna vertebral

Diferente do que você possa imaginar, sua coluna vertebral é composta por curvas: lordose cervical (pescoço), cifose torácica (dorsal), lordose lombar (parte baixa da coluna) e cifose sacral (na altura do quadril).

As curvaturas, assim como as vértebras, discos intervertebrais e todos os componentes musculares e cartilaginosos possuem a função de possibilitar os movimentos de flexão, extensão, inclinação lateral e rotação do seu corpo, além de manter a postura ereta contra a gravidade, suportando e estabilizando a coluna como um todo, exatamente como um eixo central.

Por isso a importância de se manter diariamente uma boa postura. As curvaturas podem ser influenciadas pela hereditariedade, condições patológicas, estado mental do indivíduo e pelas forças externas às quais a coluna está sujeita habitualmente. E podem ser deformadas quando a estrutura vertebral é submetida à ação de forças assimétricas, como muitas horas sentado mantendo a mesma postura no trabalho ou até mesmo a prática de exercícios físicos sem o acompanhamento de um profissional.

Sua coluna precisa da sua ajuda para manter-se sem desalinhamentos, porque o seu sistema nervoso central é protegido por ela e só trabalha regularmente se estiver livre de interferências. Além de evitar patologias mais severas, o bom hábito de ter a postura correta fará com que você mantenha-se sem dor e mais feliz, podendo ter uma vida saudável por muitos anos, tranquilamente.

Priscila Frietzen

Diretora Regional da Associação Brasileira de Quiropraxia

www.priscilafrietzen.com.br

 

Quem ama cuida!

Acredito profundamente na máxima que diz:“Quem ama cuida”, e percebo que tal ditado se estabelece como critério avaliativo para pesarmos nossos relacionamentos.

Quer saber quais as coisas que você ama? É só verificar atentamente as coisas que você cuida, pois a gente só percebe que ama depois que descobre que cuida.

Você ama sua família? Seus amigos? Sua esposa (o)? Você cuida destes? Quanto tempo você gasta com eles? Ou seu amor é apenas um vago sentimento que não muda em nada a vida dos que te são caros. Amor implica atitude, não existe amor estático, só de palavras, quem ama incomoda.

Amar é buscar o outro, é preocupar-se com ele, é gastar tempo com a pessoa e por causa da pessoa. Amar é ter a coragem de se expor pelo outro.

Não acredito naqueles que dizem nos amar, mas não fazem nada para que nossa vida seja melhor. Quem ama dá um jeito, arranja tempo, liga, se envolve, enfim, se faz presente.

Não se constroem grandes relacionamentos por curso de correspondência. Para que os laços se aprofundem, é preciso gastar tempo ao lado do outro.

Deus nos livre de relacionamentos superficiais onde o que impera é a representatividade e o cuidado é ausente… Amor sem cuidado é arte sem encanto, é corpo sem alma, é abstração.

E mais, será que nós nos amamos? Será que cuidamos de nós, de nosso visual, de nosso coração? Será que investimos em nós?

É impossível cuidar de alguém se não aprendeu a se cuidar. E também, por vezes teremos que aprender a nos deixar cuidar pelos outros, pois ao contrário, correremos o risco de morrermos isolados em nossa própria resistência.

O que você ama? Do que você cuida, ou precisa cuidar?

Ainda dá tempo, sempre dá…

 

Por Luiz Eugênio Duarte

Distribuidor Cia do Sono em Brasília/DF

www.ciadosono.com.br/luizeugenio

Teste: Você tem qualidade de vida?

Qualidade de Vida é mais do que ter uma boa saúde física ou mental. É estar de bem com você mesmo, com a vida, com as pessoas queridas, enfim, estar em equilíbrio.

Isso pressupõe muitas coisas: hábitos saudáveis, cuidados com o corpo, atenção para a qualidade dos seus relacionamentos, balanço entre vida pessoal e profissional, tempo para lazer, saúde espiritual, etc.

Ser competente na gestão da própria saúde e estilo de vida deveria fazer parte das prioridades de todos.

O teste a seguir, que foi elaborado pela CPH Tecnologia em Saúde, empresa voltada para o desenvolvimento de projetos na área de promoção de saúde e qualidade de vida, possibilita uma avaliação de seu nível de qualidade de vida.

Para fazer o teste acesse o site: http://sitededicas.uol.com.br/teste_quavida.htm

 

 

Colchão de Bebê Anti-refluxo para Berço

Colchão para berço recomendado por Pediatras e Especialistas na saúde do bebê.

 

Quando nosso bebê está chegando, começamos a pensar em tudo para oferecermos o melhor para ele, correto? A Companhia do Sono também pensa assim e seu propósito é oferecer ao seu bebê não somente um “colchão” de berço, que muitas vezes é oferecido gratuitamente na compra de berços e camas infantis.

 

Justamente aí é que devemos analisar: o mais importante é o berço bonito ou a qualidade do colchão que nosso bebê vai usar por até 16 horas diárias nos primeiros meses e anos de vida? Além disso, se o colchão é “grátis”, o que se pode esperar da qualidade e durabilidade do mesmo, fazendo uma avaliação bem verdadeira sobre o assunto?

 

Se você concorda que o mais importante é que o colchão seja de boa qualidade, então leia as informações sobre o processo de fabricação e a qualidade dos Colchões com Sistema Anti-refluxo para Bebês da Companhia do Sono:

 

Com tecnologia de fabricação própria, a Companhia do Sono utiliza espumas de poliuretano que são feitas sem adição de CFC (não poluem a camada de ozônio). Por isso, além da comprovada qualidade dos produtos, a empresa recebeu o distinto selo ORIGINE, que certifica empresas que se preocupam e adotam posturas e insumos que preservam o meio ambiente.

 

Os Colchões Companhia do Sono para Berço são fabricados levando em consideração a mais avançada tecnologia e privilegiando quesitos como higiene, durabilidade, conforto e ortopedia desde os primeiros dias do seu bebê. Afinal, é nele que se bebê vai ficar até 16h por dia, como mencionado acima.

 

O Colchão Companhia do Sono para Berço é feito em duas camadas especiais de espumas de poliuretano. Oferece densidade diferenciada que permite a ortopedia e conforto ideais para o alinhamento da coluna vertebral do seu bebê, segundo a consultoria e estudos dos principais especialistas do assunto no país.

 

O exclusivo Kit Anti-refluxo se traduz em maior segurança para o bebê e também para os papais. Trata-se de uma espuma auxiliar, em formato triangular que, acoplada ao colchão de bebê durante os primeiros meses de vida vai auxiliar no combate ao refluxo tão comum nesta idade.

 

Dados Técnicos: Sob medida em qualquer tamanho de berço e caminhas especiais, inclusive redondas

 

• Altura: 10 cm

 

• Garantia: 05 anos (máxima permitida pela ABNT)

 

• Revestimento em Jacquard Duplo

 

• Acabamento em Jacquard duplo de algodão

 

Perfilado Terapêutico: a camada superior do colchão para berço é em alto-relevo; isso proporciona uma suave massagem no corpo do bebê, enquanto deitado, simplesmente ao respirar ou virar o corpinho sobre o colchão.

 

Antialérgico: possui um tratamento exclusivo, vulcanizado com produtos a base de látex, que evita a retenção de umidade no colchão, pela transpiração e eventual xixi do bebê, principalmente. Isso evita fungos, ácaros e bactérias, que são agentes causadores de alergias, rinite, asma, dentre outros. Além disso, aumenta muito a vida útil do colchão, pois não há perda da resistência mecânica da espuma.

 

*Diferenciais: tratamentos magnético e infravermelho longo. É sabido que o magnetismo provoca relaxamento muscular e combate cólicas em bebês. O infravermelho é indicado para evitar dores e inflamações no corpo.

 

A Companhia do Sono fabrica também, com exclusividade, os travesseiros para Bebês, com o mesmo cuidado e carinho com que fabrica os Colchões para Berço.

 

Travesseiro de Bebê e Infantil Companhia do Sono – Com a superfície em alto relevo massageador, possui tratamento antialérgico exclusivo, vulcanizado, para prevenir problemas respiratórios e alergias na criança, melhorando a ventilação e evitando o excesso de suor. Desenvolvido pela equipe médica da Cia do Sono, o Travesseiro de Bebê / Infantil dá mais conforto e alinhamento para a cabecinha de sua criança. Possui ainda os tratamentos magnético e infravermelho longo em sua fabricação, que contribuem para o relaxamento muscular, combate a insônia e dores de cabeça. Seu bebê merece este carinho!

 

 

Conheça ainda o ritual do sono que vai ajudar seu bebê a dormir melhor:


Um estudo clínico realizado nos laboratórios da Johnson & Johnson, nos Estados Unidos, comprovou que as três etapas do ritual do sono melhoram os hábitos de sono dos bebês: faz com que eles durmam por mais tempo, além de refletir nas mamães, que ficam menos tensas e mais dispostas.

 

Acesse o site e conheça estas etapas:

 

http://www.jnjbrasil.com.br/horadosono/

Dor de Cabeça x Coluna Vertebral

Só quem tem sabe como é ruim uma dor de cabeça, né? Mas sabemos que existem muitos tipos e muitas causas, desde alimentares até neurológicas e posturais.

 

Só esclarecendo, Cefaléia é a mesma coisa que dor de cabeça, e enxaqueca é um dos tipos de dor de cabeça.

 

As principais causas das dores de cabeça são tensionais (ombro, pescoço e mandíbula) ou vasculares.

 

Mas como em qualquer tipo de dor, o melhor é ir logo procurar um médico. Conheço uma pessoa que sofria há anos, ía sempre parar em pronto-socorro por causa dessas terríveis dores, resolveu procurar um neurologista que fez vários testes, exames, e depois de tratamento com algum medicamento, dietas, e alguns cuidados, não teve mais o problema.

 

Mas… vamos falar um pouco sobre a dor de cabeça causada por problemas na nossa coluna vertebral: a quantidade de nervos que existem na coluna cervical é muito grande, e qualquer alteração nesse ponto pode causar a dor de cabeça. Pode ser um desalinhamento, uma compressão, má postura ou uma lesão mais grave. E isso causa aquela dor na nuca ou pescoço.

 

A cervicalgia (dor na nuca, dor no pescoço, dor cervical) também é uma das causas da dor de cabeça. Desse tipo conheço bem, já tive que correr ao pronto-socorro algumas vezes, pois tenho muita dor na nuca sempre, diariamente, e às vezes se transforma em uma fortíssima dor de cabeça.

 

E o que podemos fazer, além é claro, de procurar um médico? Além dos medicamentos, as crises podem melhorar com massagens, relaxamento muscular e fisioterapia.

 

Fonte: MedlinePlus

Para ver mais detalhes sobre o assunto:
Sociedade Brasileira de Cefaléia
www.dordecabeca.com.br

http://cefaleias.com.br

 

Vamos falar de bicos-de-papagaio

Quem já não ouviu reclamações de pai, tio ou avô dizendo: “o médico falou que eu tenho bico-de-papagaio na coluna.” Então vamos explicar um pouquinho sobre essa degeneração. Os bicos-de-papagaio, ou osteófitos, são pequenas expansões ósseas que surgem nas bordas das vértebras, geralmente na altura dos discos intervertebrais da coluna, e surgem em conseqüência de um processo de artrose.

Convém salientar que a existência do nome ‘bicos-de-papagaio’ para este problema não é causal. O aspecto, nas radiografias, é semelhante ao bico de um papagaio, literalmente.

Há quem defenda que eles apareçam por desidratação do disco intervertebral, por espondilose, por pré-disposição genética, sobrecarga articular (obesidade), por alguma anomalia prévia na articulação (inflamação, trauma, fratura, ligamentos rompidos, etc.) ou simplesmente pela quantidade de impactos aos quais estamos sujeitos desde a infância.

Porém, é preciso deixar bem claro que é, sobretudo, a adoção de posturas incorretas ao longo do tempo que leva ao aparecimento de lesões nas articulações vertebrais. Destas lesões, surge a formação de osteófitos que, após originarem a desidratação do disco intervertebral, aproximam as vértebras e comprimem a raiz nervosa. Por causa destas compressões, então, que as dores associadas aos ‘bicos-de-papagaio’ começam a aparecer.

Os osteófitos começam a se fazer sentir à medida que o processo normal de envelhecimento vem surgindo, mas alguns sinais anteriores a esse período podem indicar se você vai ser vítima ou não deste problema. Se durante toda a sua vida você não cultivou uma boa postura, não praticou qualquer exercício físico e viveu períodos de estresse intensos, prepare-se! Quanto antes adquirir novos hábitos quotidianos, como a prática de atividades físicas, cuidados acrescidos na alimentação e, é claro, sua regularidade nas consultas com seu Quiropraxista, mais chances de manter-se saudável por longos anos.

Priscila Frietzen – Quiropraxista ABQ

Diretora Regional da Associação Brasileira de Quiropraxia

www.priscilafrietzen.com.br